Estatísticas de plágio nos Estados Unidos e na Europa

O plag.pt é o único fornecedor de dados estatísticos relacionados com o plágio quer para instituições na Europa como para os Estados Unidos. Também fornecemos estatísticas de plágio para uso público. Abaixo pode visualizar alguns mapas com estatísticas de plágio para a Europa e os Estados Unidos.

Todos os dados são contabilizados tendo como base os documentos carregados pelos utilizadores. Nós só fornecemos os dados estatísticos significativos, onde a margem de erro não excede os 10% com um grau de fiabilidade de 95%. Os dados fornecidos correspondem ao ano de 2014.

Estatísticas de Plágio na Europa

Estatísticas de Plágio na EuropaHá uma grande diferença entre estatísticas de plágio nos países europeus. As taxas de plágio variam entre 26,1% na Roménia até 4,7% na Dinamarca, indicando que muito pode ser feito para as baixar. Também observamos algumas relações na taxa de plágio quando comparada com a condição climatérica e a riqueza do país.

É perceptível no mapa de plágio que as pessoas que veivem em países com climas mais quentes, tais como a Itália, Espanha, Grécia e Portugal tendem a plagiar mais do que os que vivem em países mais frios, como a Noruega, Suécia, o Reino Unido e Finlândia.

Outro aspeto digno de nota é que as taxas de plágio prevalecem mais em países mais pobres, tais como a Roménia, Bulgária, Lituânia e Rússia. Os habitantes destes países incluem mais conteúdo não original nos seus trabalhos do que os dos países mais ricos.

A taxa média de plágia em todos os países analisados encontra-se nos 15,4%. Comparada com a Dinamarca, é um eufemismo dizer que há uma situação de plágio inaceitável em toda a Europa e ainda há muito trabalho a fazer para retificar a situação.

Error: map with the specified ID doesn't exist!

Plágio nos Estados Unidos

Plágio nos Estados UnidosSimilar à Europa, nos Estados Unidos também há uma grande diferença entre as estatísticas de plágio em todos os estados. As taxas de plágio variam entre 6,4% no estado nordeste de Vermont até uns gritantes 24,2% no estado sul de Louisiana. Esta diferença significativa mostra a capacidade que há para reduzir o plágio nos Estados Unidos.

A pior situação de plágio existe nas partes sudoeste e sudeste dos Estados Unidos. Na região do sudeste dos EUA, as taxas variam entre 9,4% em Maryland até 24,2% no Louisiana. As estatísticas totais de plágio têm uma média de 15,9% em toda a área.

Na parte sudoeste dos EUA, a média é ainda mais, nos 18,8%. O resultado mais baixo é o do Oklahoma, onde só há 14,0%, e o mais elevado é no Texas, onde há 21,8%.

A média estatística de plágio é melhor na parte ocidental do país, onde se encontra nos 13,8%. A secção oeste exibe resultados significativamente mais baixos em similaridades encontradas em trabalhos que foram carregados, enquanto os estados do sul têm correspondências muito maiores nos seus trabalhos. Tal discrepância é semelhante aos países europeus, onde os países do sul, como a Espanha, Itália e Grécia têm taxas de correspondência maiores.

Noutros locais dos Estados Unidos, as secções do centro oeste e do nordeste têm, no geral, taxas de plágio inferiores. A taxa de plágio média no centro oeste encontra-se nos 12,7%, alcançando o resultado mais baixo de 6,7% no Wisconsin. A taxa média de texto plagiado no nordeste é de apenas 10%, dando-lhes portanto a distinção de alcançarem o resultado mais baixo em todos os Estados Unidos.

O maior contraste nestes resultados demonstra que o potencial para o qual o conteúdo não original escrito em trabalhos pode ser reduzido em todos estes continentes e as suas respetivas regiões.

Error: map with the specified ID doesn't exist!
Veja as nosas funcionalidades do verificador de plágio aqui!